Dicas da Betinha

Atualizado: Mai 6










(Benditos verbos)


Por mais que se estude um idioma, é impossível se chegar a

ter um conhecimento absoluto do mesmo porque ao longo do

tempo, as suas estruturas gramaticais estão sujeitas a sofrer

algum tipo de alteração, passando a partir daí, a valer as novas

regras em detrimento das mais antigas. Vejamos o nosso

"português". Já passou por diversas reformas ortográficas. An-

tes da última, o particípio passado dos verbos "Ganhar, "Gastar"

e "Pagar" ficavam mais ou menos assim: "Eu tinha ganho um

presente"- "Eu tinha gasto todo o dinheiro" e "Eu tinha pago to-

da a dívida". Mas, com relação ao verbo "Pegar", a forma cor-

reta era "Eu tinha pegado a minha carteira" e não "Eu tinha pe-

go a bola" como se ouve por todos os cantos hoje em dia. Já ti-

ve brigas homéricas por causa desse bendito verbo. Irrita-me

ouvir "pego" ao invés de "pegado".

A partir da última Reforma Ortográfica, alguns estudiosos pas-

saram a aceitar ambas as formas como corretas. Eu, particular-

mente, prefiro continuar usando esses verbos do jeito que

aprendi com o meu antigo professor Ironi Andrade pois o com-

trário não me soa bem aos ouvidos. Prefiro acreditar na lín-

gua com a qual me acostumei através de anos e anos de leitu-

ra daquilo que eu considero a melhor parte do melhor portu-

guês de todos os tempos.

Elisabeth Souza Ferreira

0 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo