DICAS DA BETINHA



Relacionamentos vão e vêm. Perde-se tempo com alguns, dinheiro com outros e paciência com a maioria mas depois da queda aprendemos a levantar mais fortes do que nunca. O melhor de tudo é a experiência que fica do que vivenciamos. Somos a soma dos acontecimentos bons e ruins e é isso que nos credencia a subir mais um degrau evolutivo da vida nossa de cada dia. Se erramos por excesso de ingenuidade, certamente ficaremos mais atentos para farejar de longe a lábia dos mentirosos e tirar de letra o poder de persuasão dos sedutores interesseiros. Se nos fizeram despencar dos sonhos para a realidade mais dura e fria desse mundo, sem a menor consideração pelos nossos sentimentos e valores, certamente perceberemos, com o passar do tempo, a presença firme e intacta da nossa capacidade de amar e de sorrir com alegria. Se fomos nós que demos um passo em falso, precisaremos do nosso próprio perdão para seguir em frente por caminhos menos tortuosos. Porém, se foram os outros que agiram de má fé para conosco, usando de maldade e planos ardilosos, só nos cabe lamentar esse procedimento alheio e deixar que afundem na lama da consciência pesada que, talvez, possam ter. Quem é inocente, deita a cabeça no travesseiro e dorme sereno na paz a que faz jus. Após uma separação, é comum as pessoas ficarem desesperadas para preencher o vazio que ficou bem delineado na sua casa com a partida do seu companheiro ou companheira.

A tendência, segundo os especialistas, é arrumar um namorado ou namorada muito semelhante ao anterior, seja nas características físicas ou comportamentais, quando não raro até com o mesmo nome do antecessor ou antecessora. Por isso, é bom dar uma relaxada e não ir com muita sede ao pote para que se evite a aproximação de pessoas oportunistas que possam atuar da mesma forma ou pior que alguém que nos já tenha feito grandes estragos na vida.


2 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo