EM  CONFLITO

          Vivemos numa época em que tudo parece estar em conflito.  As pessoas já não se entendem mais.  Ficam criando barreiras, levantando muros e enxergando obstáculos onde não existem.  Iniciamos o nosso dia correndo e saímos sem nos despedir de quem fica.  Falamos com as pessoas sem olhá-las nos olhos como se elas fossem meros objetos decorativos ao nosso dispor.  Não prestamos atenção nas palavras que nos são dirigidas nem conseguimos interpretar o silêncio dos que convivem conosco, seja no âmbito familiar ou nas relações de trabalho.  Estamos na rua mas não sabemos se poderemos voltar para casa.  Temos uma vida que, a qualquer momento, podemos perder.  Preocupamo-nos mais com o celular que está em nosso bolso que a pessoa que está ao nosso lado tentando se comunicar.  As horas passam e vamos fazendo as coisas quase que automaticamente sem muito pensar.  Damos mais valor às formas, às marcas e aos títulos que propriamente ao sabor, ao conforto e ao bem estar de uma maneira geral.  Passamos o dia inteiro caminhando de um lado para o outro, sem saber ao menos para onde estamos indo e o que queremos encontrar. 

          Estamos encobrindo a nossa verdadeira natureza que é simples.  Não precisamos acumular peças e mais peças de roupas, encher nossos closets de sapatos e comprar todo tipo de novidade que o mercado lança para nos sentir bem.  Isso é mascarar a realidade pois alimenta a ilusão do corpo mas não sacia a fome da alma.  Descuidamo-nos da nossa essência que clama pela paz, amor e liberdade. O que não nos damos conta é que a qualquer momento podemos mudar. Se percorremos um determinado caminho até aqui, dá para recomeçar a partir de agora. Não é acumulando coisas materiais que vamos conseguir preencher o nosso vazio existencial. Sentimos um prazer momentâneo quando compramos algo por impulso, mas com o passar dos dias se torna um fardo pesado e sem sentido.  Não podemos estar em todos os lugares ao mesmo tempo nem fazer todas as coisas que precisamos de uma só vez. Devemos selecionar o que é básico em nossas vidas e abrir mão do que for desnecessário. Manter o nosso foco é fundamental para que tenhamos êxito em nossos propósitos. Não podemos entregar os pontos depois de algumas tentativas frustradas. Se não insistirmos na direção desejada, seremos barcos à deriva. Precisamos tomar as rédeas de nossa própria existência e seguir em frente.

           Atualmente as pessoas estão se envolvendo  cada vez mais cedo fisicamente onde o coração nem sempre é convidado a participar.  Trocam de parceiros com a mesma rapidez com que mudam de vestimenta.  Não se dão conta de que podem estar brincando com os sentimentos alheios, destruindo sonhos e atingindo as expectativas mais sagradas de felicidade que alguém possa ter.  E para cada ação, existe uma reação.  Não sabemos o que pode estar escondido nas extremidades de um arco-íris. Em compensação, os casais estão deixando para ter filhos cada vez mais tarde para que a tarefa da maternidade não atrapalhe os seus planos de estudo e trabalho.  Quem busca essa sublime missão de gerar vidas humanas tem que estar ciente de que os bebês crescem ligeiro e as crianças podem ser companhias maravilhosas que nos distraem e enchem a casa de alegria, porém é por pouco tempo.  Logo elas se tornam adultas e independentes e se distanciam do nosso lar porque fazemos os filhos para o mundo e não para nós.  Cultivar as amizades é importante mas buscar uma parceria com quem possamos compartilhar os nossos problemas e soluções, crises e vitórias é fundamental.             Não fomos criados para ficar sozinhos. As pessoas não são perfeitas. Príncipe encantado e  bela adormecida não existem.  Muitas coisas necessitam ser relevadas para que um relacionamento seja duradouro.  Se houver amor ou comprometimento de ambos os lados haverá chance de dar certo.  Em contrapartida, ao menor vestígio de um convívio doentio e violento, o melhor a fazer nesse caso é se afastar. Não adianta insistir se as atitudes não correspondem ao esperado.  Estejamos atentos as oportunidades que surjam a nossa frente.  Elas não voltam.  As circunstâncias quase nunca se repetem . Se soubermos aproveitar, teremos êxito logo adiante.  Caso contrário, até o pouco que temos nos escapará.  O destino está em nossas mãos. O futuro já começou.  Começa a cada novo dia.  E tudo vai acontecendo muito rápido.

           Ultimamente parece que o tempo está passando depressa demais.  Mas, ele segue o seu curso da mesma forma que antes.  O que causa essa impressão é que existem muitas coisas acontecendo simultaneamente.  Mal dá tempo de assimilarmos um fato e já ficamos sabendo de tantos outros parecidos que ocorrem em diferentes lugares mais ou menos na mesma época.   O mundo está evoluindo, sofrendo as dores do parto de grandes transformações. Devido a essas mudanças, há quem queira continuar preso ao passado por comodismo ou medo de enfrentar o desconhecido. E por isso mesmo se rebela contra  quem apresenta inovações e uma maneira de agir e pensar diferente de seus antepassados.  Essa é a base de todos os conflitos que a humanidade vem enfrentando na atualidade.  De um lado existem os radicais e de outro, os pacificadores.  Vivamos essa fase de transição do jeito mais coerente que possamos a fim de filtrarmos somente o bem de todas as lições aparentemente destrutivas que nos  apresentam, o que nos garantirá uma consciência tranquila e bem mais feliz.

                              

 

        O coração se surpreende quando ouve, pela primeira vez, as próprias batidas e apavorado, tenta fugir ganhando velocidade, sem perceber que, quanto mais acelera, mais fortemente distingue o ruído que provoca ao longo da sua estrada.

       A flor não admite o fato de ser gerada no útero escuro da terra e desesperada transpira um perfume que a todos embriaga, tentando com isso fugir da própria origem, sem notar que as bênçãos recaem sobre as enlameadas mãos que a sustentam.

       A ave inconformada com a desvantagem do porte minúsculo, abre as asas e voa livremente a fim de fugir da própria beleza, ignorando dessa forma o quanto é invejada a sua capacidade de ser livre.

       A alma que se desconhece a si mesma, foge de todos os espelhos que a refletem, pensando que a fuga é o modo mais fácil de encontrar o próprio caminho, sem saber que a jornada interior é o único método capaz de libertar a sua consciência para sempre.

        Não adies para mais tarde o que deves fazer agora.

        O silêncio conduzir-te-à ao encontro contigo mesmo.

        Uma música suave poderá ajudar-te a relaxar.

        Esquece a guerra e pensa na paz.

        Abandona o ódio e estende as tuas mãos para o amor.

        Deixa a pressa ir embora e dominarás o tempo que te resta.

        Afasta a tristeza e abraça a alegria.

        Despede-te da mágoa e beneficiar-te-às com o perdão.

        Desvia a dúvida e acredita em ti mesmo.

        Com o coração mais tranquilo, fecha os olhos e respira profundamente.

        Nesse momento, não permitas que a tua mente se detenha nos problemas do teu vizinho.  Não tentes viver a vida dele.  Cada um escolhe o próprio jeito de caminhar e ninguém deve interferir nas decisões alheias.

        Não deixes a tua mente vagar em torno das imperfeições de teu companheiro.  Não procures mudá-lo.  Antes, aceita-o tal qual ele é.  As pessoas não são perfeitas bem como tu também não és e, por isso, ninguém está na melhor posição para julgar.

        Não conduzas a tua mente pelos labirintos das tragédias que acompanham o ser humano desde os tempos imemoriais.  A fome, a violência e as pestes sempre existiram.  Não adianta desejares consertar o mundo.  As pequenas obras são mais valiosas e permanecem por muito mais tempo.  Realizar um pouco já é contribuir para o muito.

        Não te preocupes com o futuro nem desanimes no presente. Esta é uma tarefa difícil e por isso mesmo assustadora.

        Diante das dificuldades, o homem sempre preferiu fugir a enfrentá-las.  E, para tanto encontra muitas formas de dissimular o seu medo e fugir da realidade.

Cada vez que te sentires confuso, pára um pouco e medita.  Não percas a oportunidade de conhecer-te melhor.  Conversa contigo mesmo e as respostas para muitas perguntas brotarão na mesma hora.

Por pior que te sintas, sempre serás capaz de analisar os teus problemas e encontrar as soluções.

        Confia em Deus.  Não é necessário ninguém para te ouvir, a não ser Ele.  Desabafa.  Começarás a sentir-te muito bem e à medida em que fores meditando, perceberás uma força que não imaginas possuir.  Basta iniciar.  O início é difícil.  Depois que se fica em pé, caminhar é mais fácil.

        Assim como o coração foge das próprias batidas; a flor da terra que a mantém e o pássaro da beleza que carrega, a tua alma, talvez, encontre-se em fuga.

Não fujas das tuas responsabilidades, dos teus compromissos, dos teus problemas, de ti mesmo.  Não corras atrás de algo que desconheces e que julgas distante.

Olha para dentro de ti mesmo e encontrar-te-às com Deus em teu próprio coração.

 

            (Extraído do meu livro "Conquistas do coração")

       FUGAS

© 2023 por Amante de Livros. Orgulhosamente criado com Wix.com

  • Facebook B&W
  • Twitter B&W
  • Google+ B&W